Causas do mau hálito

O mau hálito, conhecido também como halitose, é considerada hoje em dia uma patologia que desenvolve muitas vezes, frustração e baixa auto-estima em certos pacientes. Contudo deve-se estar atento aos avanços tecnológicos presentes nos dias de hoje. Este problema já encontra bastantes soluções.

Causas do mau hálito

Actualmente estão identificadas mais de 50 causas que podem provocar a halitose, sendo que muitas delas são pouco comuns.
É certo que mais de 80% dos casos de halitose se originam na boca e são consequentes da acção das mais de 500 bactérias presentes na nossa bucofaringe que libertam gases com mau odor multiplicando-se também de forma diferente consoante os alimentos que ingerimos. Muitas destas bactérias reproduzem-se em meios pouco oxigenados, portanto convêm ter a boca sempre limpa pois os restos orgânicos da comida, produzem dióxido de carbono quando sintetizados por estas bactérias. A água é um elemento muito importante, pois quando temos a boca seca/desidratada, é normal que o hálito esteja pior devido à falta de saliva que é rica em oxigénio e impede a reprodução acentuada destes microrganismos.

As bactérias acumulam-se em maior quantidade na língua e entre os dentes, portanto, estas são duas localizações que devemos manter sempre limpas quanto possível, prevenindo assim de cáries dentárias, tártaro (muito responsável pelo mau hálito) como também de inflamações nas gengivas.


Tratamento

Como já vimos que as causas do mau hálito podem apenas passar pelo simples desleixo da higiene oral, recomenda-se:

- lavagens diárias dos dentes e boca após a ingestão de comida;
- uso do fio dentário;
- poderá auxiliar as lavagens com antisepticos orais (ex: listerine, eludril, hextril, tantum verde etc.);
- é bom variar as pastas de dentes para eliminar bactérias que criam resistências;- beber água ao longo do dia para evitar a desidratação;
- não fumar;
- evitar bebidas alcoólicas;
- evitar estar mais de 2/3 horas sem comer;
- evitar ingestão de alimentos com um forte odor;
- há diversos chás que nos ajudam a combater o mau odor, como o chá de hortelã (menta);
- marcar consultas periódicas no dentista para fazer uma limpeza oral (eliminando cáries e placa bacteriana/tártaro);
Em casos mais complexos, poderá ter de recorrer à otorrinolaringologia para tratar halitose derivada das amígdalas ou faringe


Lista de causas comuns:

Absorção de substâncias pela pele ou mucosas
Alterações gástricas
Alterações hepáticas
Alterações intestinais
Alterações morfológicas da língua
Alterações pulmonares
Alterações renais
Amigdalite
Cárie dentária
Cicatrização de feridas cirúrgicas
Desidratação
Diabetes
Dieta
Distúrbios neuro-psíquicos
Doença periodontal
Escorbuto
Estomatite
Faringite
Febre reumática
Halitose essencial
Halitose fisiológica (da manhã)
Higiene oral deficiente
Hipertermia
Hipoglicemia
Hipossalivação
Ingestão de alimentos com odor intenso
Língua saburrosa
Medicamentos
Miíase
Neoplasia
Patologia das adenóides
Patologia das fossas nasais
Presença de corpos estranhos
Próteses porosas
Quisto dentígero
Reticuloendotelioses não lipídicas
Sinusite
Stress psicológico
Tabagismo

Causas raras:

Agrunolocitose
Anemia aplástica
Crioglobulinemia
Doença de Hand-Schüller-Christian
Doença de Letterer-Siwe
Doença de Von Willebrand
Doença exantemática
Granuloma eosinofílico
Granulomatose de Wegner
Hemofilia
Hemorragia interna
Herpes simples
Leucemia
Magroglobulinemia
Mononucleose
Noma oro-facial 
Policitemia vera 
Púrpura trombocitopénica 
Sífilis 
Trombocitemia

0 comentários